sexta-feira, 22 de novembro de 2013

HQ Lombra & Larica "Festa Reggae"

Lombra & Larica aprontam todas num show de reggae com muitas atrações (musicais e vegetais)...


segunda-feira, 18 de novembro de 2013

domingo, 10 de novembro de 2013

Série de Tiras em Quadrinhos "Zinho"

Série "Zinho", criada pra Revista ZN (em seu suplemento ZN Júnior), ensinando às crianças - de forma bem lúdica - como elas nasceram...




sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Duas matrizes epistemológicas (que se sucederam, como verão)

Uma das áreas da Filosofia mais interessantes - a meu ver - é a "Epistemologia". Segundo o site Significados http://www.significados.com.br/epistemologia/ ), a área que os seus estudos comportam é a que segue (logo abaixo):

"A epistemologia estuda a origem, a estrutura, os métodos e a validade do conhecimento, e também é conhecida como teoria do conhecimento e relaciona-se com a metafísica, a lógica e a filosofia da ciência."

Vou agora mostrar como conhecer a epistemologia - ou seja, a origem - de algumas palavras é extremamente interessante.

Vamos a palavra "desorientado". Durante o final da Idade Média e o início da Idade Moderna era muito importante saber como chegar ao - e como fazer contato com o - Oriente (parte ainda pouco conhecida do mundo, mas já de grande importância para o comércio dos europeus). Sendo assim, quem não tinha conhecimentos (geográficos, marítimos ou terrestres), para se chegar ao tão mitificado Oriente era alguém que não tinha muita coisa a apresentar, a acrescentar, alguém - em suma - não "orientado"; era, por fim, um "desorientado" (sem grandes conhecimentos utilizáveis, ao menos do ponto de vista que se necessitava para um momento de "Grandes Navegações" e descobrimentos, como era a época em questão).

Já bem depois, durante a nossa era - a Idade Contemporânea (principalmente entre o século XIX e o princípio do século XX) - quando o Oriente perde boa parte da sua importância (e quando o local de importância hegemônica, tanto política quanto econômica, passa a ser a Europa e, em menor parte [ainda], os Estados Unidos), aquele primeiro termo passa a não ser assim tão utilizado - ao menos em seu sentido primeiro - sendo substituído por outro termo, mais condizente com a nova hegemonia político-econômica, sendo este: "desnorteado" (ou seja, "sem norte").

Sabendo-se a origem dos termos, fica tudo muito mais condizente (e entendível), não é mesmo? E aí, a Epistemologia é ou não é interessantíssima???