segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Fatos históricos dos Anos 1960 através da criação de personagens da Marvel Comics


Antes mesmo de se chamar Marvel Comics, ela já fazia algo novo pelas Histórias em Quadrinhos (HQ's) de super-heróis, trazendo com isso contemporaneidade ao gênero. Com a criação de quais personagens isso aconteceu? É o que veremos nesse artigo...


Anteriormente à entrada na década de 1960, quando a Editora ainda se chamava Timely Comics, em 1941Joe SimonJack Kirby criam o Capitão América, um super-herói que era, na verdade, um super soldado que lutaria contra o Nazismo de Adolf Hitler na Europa, durante a Segunda Guerra Mundial. O personagem seria retomado mais adiante e se tornaria um dos grandes personagens da Marvel Comics.





Agora, ao entrarmos, mesmo, na década de 1960 - momento em que a Editora passa a ter o nome pela qual ficou, realmente, conhecida (ou seja, quando ela ganha o nome de Marvel Comics), muitos dos fatos históricos primordiais - desta década tão emblemática do século XX - vão sendo analisados, "in loco", por seus editores, em especial por uma figura que teria - dali para frente - o seu nome extremamente ligado ao da Marvel Comics: Stan Lee; isso devido ao grande rol de super-heróis que este criou (e, principalmente, ao fato de ter sido ele que começou a criar super-heróis mais realistas, que viviam em meio à realidade do seu momento, com um bom "pé na realidade")... Dentre eles, os primeiros a serem criados foram os integrantes do grupo Quarteto Fantástico, que apareceram em 1961, em obra da dupla Stan Lee e Jack Kirby (sendo que estes são os primeiros personagens criados já sob o nome da nova Editora, ou seja: Marvel Comics). Em suas primeiras histórias podemos ver que o pano de fundo histórico é, dentre outras coisas menos marcantes, a própria Corrida Espacial (já que estes eram cientistas e pilotos espaciais que se arriscaram na exploração espacial, mesmo que de forma particular, visando - com isso - ajudarem no pedido feito pelo então presidente dos Estados Unidos da América, John F. Kennedy, feito no mesmo ano de 1961, pedindo afinco dos norte-americanos - em especial, da NASA - na questão de conseguir se levar e se trazer astronautas americanos, em um voo tripulado à Lua, sendo este o principal intuito da própria Corrida Espacial).




Seguindo no "caminho" da década de 1960, a Marvel Comics, em 1962, e através da dupla Stan Lee e Steve Ditko, cria um de seus super-heróis mais conhecidos e amados: o Homem-Aranha. Quanto a que fato histórico esta criação remete, podemos dizer que, neste início da década de 1960, ele ainda não era, assim, tão bem demonstrado e gritante, porém seria algo que - ao final da década em questão - ficaria muito bem demonstrado. Estamos falando da emancipação e, principalmente, do embate que haveria entre os jovens e a sociedade constituída, com fatos como: o Maio de 1968 (em Paris), a realização do grande show de rock do Festival de Woodstock, em 1969 (nos EUA), e, devido a esta coisa só crescer cada vez mais durante a década seguinte de 1970 (que "pega fogo" com a inclusão dos protestos contra a Guerra do Vietnam).




Também em 1962Stan Lee e Jack Kirby criam o Incrível Hulk, um super-herói que era o cientista Bruce Banner, e que trabalhava para o Exército norte-americano e que, devido a um acidente ocorrido quando se testava um novo tipo de armamento - uma bomba que utilizaria a energia gama - fazendo com que este sofresse devido à radiação gama que escapou quando aqueles testes foram feitos. Isso nos remete à própria Corrida Armamentista - com suas bombas atômicas e de hidrogênio - bem como, num âmbito maior, à Guerra Fria (e suas disputas entre os EUA, capitalista, e a URSS, socialista).





Continuando nossa viagem pela década de 1960, a Marvel Comics cria, em 1963, através da dupla Stan Lee e Jack Kirby, o grupo de super-heróis X-Men, um grupo de mutantes que - mesmo com seus super poderes (advindos de mutações em um genes específico, chamado pelos estudiosos - para o bem ou para o mal - de "fator X") - trazendo para os que as têm, muito mais problemas, do que algo de bom (fazendo-os pensar se estas mutações são um dom ou um grande fardo aos mutantes). Podemos dizer que esta criação remete aos avanços da Ciência na década em questão (em especial à Genética), bem como, em especial, podemos colocá-los como uma espécie de fábula, onde a luta entre humanos e mutantes nos remete ao momento da Luta pelos Direitos Civis dos Negros nos EUA (uma vez que os mutantes liderados pelo Professor Xavier - os X-Men - podem ser ligados aos negros e brancos que achavam que as duas partes poderiam e deveriam viver em comunhão [coisa que era pregada pelo líder Martin Luther King, representado nos quadrinhos pelo líder dos X-Men], bem como - em oposição - os mutantes liderados por Magneto - e sua Irmandade Mutante - pode ser ligada aos negros que queriam um confronto com os brancos [como era pregado pelo líder dessa vertente do movimento, Malcom X, representado pelo líder da Irmandade, Magneto]). Mais Anos 1960, impossível...



E, terminando esse nosso passeio por fatos históricos dos Anos 1960 e suas relações com a criação de alguns super-heróis da Marvel Comics, chegamos ao ano de 1966, quando Stan Lee e Jack Kirby criam o Pantera Negra, um super-herói negro e que era o herdeiro do trono de um reino africano - e fictício - chamado Wakanda, e que, estando nos Estados Unidos da América, acaba por ajudar na defesa dos inocentes (em especial, dos próprios negros). O próprio nome do herói já nos remete ao grupo armado de defesa dos direitos dos negros norte-americanos - que eram conhecidos como Panteras Negras - e a todo o processo pela qual os negros passaram na Luta pelos Direitos Civis dos Negros.



-.-x-X-x-.-

Espero que tenham gostado de toda essa viagem pela década de 1960 através da criação de alguns dos personagens mais conhecidos do Universo das HQ's de super-heróis da Marvel Comics, mostrando o quanto as Histórias em Quadrinhos podem ser ferramentas bastante importantes para conhecermos mais de nossa própria HISTÓRIA...